+55 11 3385-9339 EN PT
Capturarv E1508441929104

CONHEÇA O PLANO DE AÇÃO DA ESTRATÉGIA MULTIMODAL DE HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) desenvolveu as Diretrizes da OMS sobre Higiene das Mãos em Serviços de Saúde baseadas em evidências para auxiliar os serviços de saúde a melhorarem a higiene das mãos e reduzirem as IRAS.

Junto com as Diretrizes, a OMS desenvolveu o Guia de Implementação da Estratégia Multimodal da OMS, que oferece um passo a passo para a implementação do Plano de Ação nas Instituições.

O Guia de Implementação da Estratégia Multimodal tem como público-alvo primário os profissionais responsáveis pela implementação de uma estratégia para melhorar a higiene das mãos em uma unidade de saúde.

Este Guia pode ser utilizado a qualquer momento como ideia geral da forma de execução de uma estratégia multimodal de melhoria da higiene das mãos e como guia para elaborar planos de ação locais de melhoria da higiene das mãos.

Principais Estratégias do Guia

  • Preparar um Plano de Ação para melhoria da higiene das mãos;
  • Avaliar os elementos existentes na unidade de saúde para assegurar uma higiene das mãos eficiente;
  • Identificar as mudanças de sistema necessárias em nível de sistema ou unidade de saúde para apoiar a implementação das Diretrizes da OMS sobre Higiene das Mãos em Serviços de Saúde;
  • Selecionar e ter acesso às preparações alcoólicas e outros produtos utilizados para a higiene das mãos;
  • Fornecer educação e lembretes adequados e eficientes aos profissionais de saúde, independentemente de seu ponto de partida;
  • Desenvolver abordagens para garantir o clima de segurança institucional;
  • Realizar avaliações e retroalimentações;
  • Manter a dinâmica e a motivação para dar continuidade à higiene das mãos nos estabelecimentos que já lograram padrões de excelência.

Componentes chave da Estratégia Multimodal

1. Mudança de Sistema

Assegurar que a infraestrutura necessária esteja disponível para permitir a prática de higiene das mãos pelos profissionais de saúde. Isso inclui dois elementos essenciais:

  • Acesso a um fornecimento contínuo e seguro de água, bem como sabonete líquido e papel-toalha;
  • Acesso imediato a preparações alcoólicas para a higiene das mãos no ponto de assistência.

2. Formação/ Educação

Fornecer a todos os profissionais de saúde capacitação regular sobre a importância da higiene das mãos, com base na abordagem “5 Momentos para a Higiene das Mãos” e os procedimentos corretos para a fricção antisséptica das mãos e a higiene das mãos.

3. Avaliação e Retroalimentação

Monitorar as práticas de higiene das mãos e a infraestrutura, juntamente com as percepções e os conhecimentos relacionados entre os profissionais de saúde, fornecendo aos funcionários retroalimentação sobre desempenho e resultados.

4. Lembretes no Local de Trabalho

Alertar e lembrar os profissionais de saúde sobre a importância da higiene das mãos e sobre as indicações e procedimentos adequados para realizá-la.

5. Clima de Segurança Institucional

Criar um ambiente e percepções que facilitem a sensibilização sobre questões de segurança do paciente, garantindo a conscientização de melhoria da higiene das mãos como máxima prioridade em todos os níveis, incluindo:

  • A participação ativa em nível institucional e individual;
  • A consciência da capacidade individual e institucional para mudar e melhorar (auto eficácia);
  • Parcerias com pacientes e organizações de pacientes.

O que é Ponto de Assistência?

Refere-se ao local onde se reúnem três elementos: o paciente, o profissional de saúde e a assistência ou tratamento envolvendo o contato com o paciente ou suas imediações (área do paciente).

O conceito abrange a necessidade de realizar a higiene das mãos em momentos recomendados exatamente onde o atendimento ocorre.

Isso exige o acesso fácil a um produto de higiene das mãos, como, por exemplo, uma preparação alcoólica que esteja tão próxima quanto possível (ao alcance das mãos) no ponto de assistência ou tratamento do paciente.

Os produtos no local de atendimento devem estar acessíveis sem haver a necessidade de o profissional sair da área do paciente.

A disponibilidade de preparação alcoólica para a higiene das mãos no ponto de assistência é geralmente alcançada por meio de preparação alcoólica portada:


No bolso da equipe

Dispensadores fixados na parede

Frascos na cama, cabeceira

5 passos que auxiliam na estratégia multimodal de higienização

Em cada seção dedicada aos cinco componentes estratégicos, sugere-se diferentes abordagens de implementação de acordo com várias situações potenciais de uma unidade de saúde.

No geral, esse Guia da OMS propõe uma abordagem passo a passo como modelo para implementar gradualmente um programa de melhoria da higiene das mãos integral nas instituições de saúde.

A meta é, principalmente, uma instituição onde um programa de melhoria da higiene das mãos precisa ser iniciado, mas a abordagem representa um ciclo que deve ser adaptado localmente e renovado periodicamente por qualquer instituição com o objetivo de sustentar a melhoria da higiene das mãos.

Passo 1: Preparação da unidade – prontidão para ação

Garantir a preparação da instituição. Isso inclui a obtenção dos recursos necessários (humanos e financeiros), implantando a infraestrutura, identificando a liderança-chave para tomar a frente do programa, incluindo um coordenador e seu suplente. Um planejamento adequado deve ser realizado para traçar uma estratégia clara para todo o programa.

Passo 2: Diagnóstico inicial – tomando conhecimento da situação atual

Realizar um diagnóstico inicial sobre a prática, a percepção e conhecimentos na área de higiene das mãos, assim como a infraestrutura disponível.

Passo 3: Implementação – introdução das atividades de melhoria

Implementar o programa de melhoria. Garantir a disponibilidade de preparações alcoólicas para a higiene das mãos é sumamente importante, assim como a educação e capacitação do pessoal e a exibição envolvendo o aval e/ou assinaturas de compromissos pelos diretores e profissionais de saúde ensejará uma grande adesão.

Passo 4: Avaliação de acompanhamento – avaliação do impacto da implementação

Realizar uma avaliação de acompanhamento para verificar a eficiência do programa.

Passo 5: Planejamento contínuo e ciclo de revisão – elaboração de um plano para os próximos 5 anos (no mínimo)

Elaborar um plano de ação contínuo e um ciclo de revisão, assegurando a sustentabilidade em longo prazo.

Estratégia Multimodal

Estratégia Multimodal

Estratégia Multimodal

Estratégia Multimodal

Quer saber mais sobre higienização das mãos? Confira nosso infográfico clicando aqui.

Gostou deste artigo? Compartilhe com seus amigos ou mande novas sugestões para a CNPH, pois ficaremos felizes em escrever novos conteúdos relacionados à área da saúde para você.

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta

Buscar